Olá Nutri,
 
Muito bem, acabaste de concluir o teu curso de Nutrição e como qualquer recém-licenciado estás cheio de sonhos, esperanças e energia para superar os obstáculos que te surjam pela frente.
 
Talvez tenhas o secreto desejo de transformar radicalmente a vida dos teus clientes e desta forma deixar no mundo a tua marca pessoal.
 
Ou talvez tenhas objetivos mais modestos e te contentes em ser um profissional de sucesso, capaz de corresponder sempre e sem quaisquer dificuldades às expetativas daqueles que te procuram, depositam no teu trabalho.
 
Em qualquer dos casos, uma coisa é certa:
 

Prepara-te para uma dura batalha.

 
Prepara-te para enfrentar desafios colossais, o primeiro dos quais é o duro choque com a realidade.
 

Como assim?

 
Bom, quando pensas na Nutrição como uma forma de fazer com que os teus clientes tenham uma alimentação saudável, com todas as vantagens que isso acarreta, o teu primeiro impulso é considerar as profissões ligadas a esta área (seja a de Nutricionista ou a de Nutricoach) como algo extremamente gratificante, não é?
 

E é de facto.

 
O desafio (e é este o choque com a realidade) é que isto implica uma mudança profunda de mentalidades e todos sabemos como este processo é lento e muitas vezes doloroso porque é feito de avanços e recuos, de momentos de superação e momentos em que só nos apetece desistir.
 
Se a transmissão da informação necessária para levar a cabo a mudança de hábitos alimentares é relativamente fácil, a transformação em si mesma pode ser extremamente complicada, principalmente se os hábitos em questão são já tão antigos que é quase como se fizessem parte da nossa natureza.
 

Quem é que nunca passou por isso?

 
Quem é que nunca morreu de medo por ter de sair da sua zona de conforto?
 
É neste sentido que enquanto Nutricoach poderás acabar por ter de te defrontar com as primeiras frustrações, pois quando a mudança é difícil as pessoas tendem a opor resistência e isso pode levar-te a colocar em causa as tuas capacidades e consequentemente a recear o fracasso.
 

Para lidar com isso da melhor forma deves ter em consideração alguns pontos importantes:

 
• Trabalhar a autoconfiança: enquanto profissional de Nutrição é imperativo que transmitas confiança aos teus clientes, pois no fim de contas é a sua saúde que está em causa.
 
E só podemos fazer isso se nós próprios formos autoconfiantes.  Procura ajuda junto de um especialista se tiveres problemas a esse nível.
 
• Ser um exemplo a seguir: na mesma linha do ponto anterior, não podes exigir que os teus clientes tenham uma alimentação saudável e pratiquem exercício físico se tu próprio abusas do fast-food e ocupas os teus tempos livres em frente à televisão.
 
Muito menos podes esperar que tenham a disciplina necessária para mudar se teimas em manter velhos hábitos que só te prejudicam. Sê a mudança que queres ver nos outros.
 
• Manter uma atitude positiva: não encares eventuais fracassos no percurso dos teus clientes como os teus falhanços pessoais.
 
Vê-os como etapas de um processo de superação que a longo prazo acabarão por conduzir ao objetivo final.
 
Recorda tudo o que atrás foi dito acerca da mudança e usa o que aprendeste para passar aos teus clientes uma mensagem positiva, de ânimo e motivação.
 
Se nada disto resultar, aceita que nem sempre é possível ter sucesso e segue em frente.
 
Aproveita para te conheceres um pouco melhor a ti mesmo, refletindo sobre as tuas capacidades e limitações.
 
• Em conclusão: como em tudo na vida, o caminho do Nutricionista é feito de muitas alegrias e algumas frustrações, permitindo-nos enfrentar desafios ao mesmo tempo que ajudamos os outros a mudar as suas vidas, desde que sejamos capazes de superar o receio dos nossos fracassos.
 
Afinal, como qualquer interessado em desenvolvimento pessoal sabe, a mudança começa dentro de nós e de dentro para fora 🙂
 
 
Até Breve
Joana Carvalho Costa